Prefeitura de Cascavel
Slide 1Slide 2
ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Agrotec abre inscrições para o curso de Turismo rural

Turismo rural é opção de negócios para pequenos produtores
 Panorama do turismo rural cresce a cada ano na região Oeste do estado A Fundetec (Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico) por meio da Agrotec (Escola Tecnológica Agropecuária) e em parceria com o Senar/PR (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) e o Sindicato Rural Patronal está com as inscrições abertas para a capacitação de Turismo rural com ênfase em Oportunidades de Negócios. As inscrições podem ser realizadas por meio dos telefone (45)3225-6363/3328-1325 e pelo e-mail cursos@fundetec.org.br ou pelo site fundetec.org.br. O curso tem por finalidade mapear as principais potencialidades de oportunidades turísticas na região e dessa forma, perceber por meio de materiais teóricos aplicados na prática a atividade do turismo rural como negócio rentável. A OMT (Organização Mundial de Turismo) avalia que pelo menos 3% de todos os turistas do mundo escolhe como destino de viagem: o meio rural. Com o crescimento anual de 6%, os excursionistas não desejam apenas registrar com fotos as belas paisagens de sua viagem como um mero expectador e, sim, se tornar o protagonista, que vivencia a cultura e a experiência dos locais visitados. Na avaliação da coordenadora de cursos da Agrotec, Thayane Faccin, o treinamento de Turismo Rural é um passaporte para participar dos outros módulos que compõem o ciclo do curso. “O público-alvo destinado a esse treinamento são os produtores rurais, com idade mínima de 18 anos, que tenham propriedades com potencial turístico. Assim que o aluno concluir o curso de Turismo Rural e Oportunidades de Negócios e também o curso De Olho na Qualidade Rural, ele esta apto para participar dos demais módulos do turismo rural, nestes serão realizadas aulas teóricas em sala e visitas técnicas nas propriedades de cada aluno. São oito módulos que podem ser trabalhados o Artesanato como recurso turístico, o Comandando e organizando a cozinha rural, o planejando e implantando pousadas rurais, entre outros módulos”, afirma. O treinamento visa à capacitação do agricultor para atuação profissional voltada a turismo rural. O conteúdo programático apresenta temas diversos, tais como: Definição de turismo e turismo no meio rural; Serviços turísticos; Motivos de deslocamentos no meio rural; Conceito e abrangência da Política Nacional de Turismo no Meio Rural; Turismo no meio rural em outros países; Benefícios e problemas da atividade de turismo no meio rural (sociais, culturais, ambientais e econômicos); Diferenciar e identificar produtos turísticos no meio rural; Identificação de oportunidades de negócios turísticos no meio rural; Analisando a propriedade rural, o perfil empreendedor do produtor; Análise da situação do mercado turístico da região e Aspectos que compõem um plano de viabilidade de implantação do negócio (noções básicas). *Texto – Assessoria de Comunicação da Fundetec (Luiz Henrique Sanchez)  

Agrotec treina operadores de colhedoras e tratores

O treinamento teve duração de dois dias
 Produtores conhecem eficiência tecnológica de máquinas agrícolas A Agrotec (Escola Tecnológica Agropecuária), em parceria com o Senar-PR (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), Sindicato Rural Patronal de Cascavel e a Metropolitana Tratores, iniciaram ontem a capacitação de Operação e Manutenção em colhedoras New Holland e Operação e Manutenção de Tratores Agrícolas – Básico e Intermediário que está prevista para encerrar hoje. “Com o desenvolvimento acelerado da tecnologia, se faz necessário que o produtor conheça e saiba realizar a manutenção das máquinas e, para que isso aconteça, precisamos incentivá-los a participar dos treinamentos aqui [Agrotec]. Em ocasiões, o produtor não tem acesso à informação, por isso, os treinamentos acabam sendo uma excelente oportunidade para se readequar ao mercado”, afirma o coordenador técnico, Márcio Filipe Grando.    Capacitar o operador para que ele possa retirar o máximo de desempenho da colhedora, facilitando o trabalho, mas, principalmente, garantindo sua segurança, foram as principais finalidades do curso de operação e manutenção de colhedoras e tratores.   “Um dos objetivos dos treinamentos é a redução das perdas da colheita de milho e trigo, por meio de informações como, por exemplo, o uso adequado da operação e manutenção da máquina - sempre alertando sobre os cuidados -. Grande parte dos operadores, não possui um conhecimento amplo em relação às máquinas eletrônicas, por isso, aproveitam a oportunidade e reciclam os seus conhecimentos ou aprendem com o seu próprio erro”, sinaliza o educador do Senar-PR, Edson Zucchi.   A adaptação com a tecnologia, talvez seja, uma das metas a ser alcançada pelo agricultor no momento da colheita, mas, nada que interfira na vontade de aprender. “Além de enriquecer e atualizar o currículo, o curso possibilita colocar em prática em nossas propriedades o que aprendemos em aula”, avalia o participante do curso, Maicon Scharb.   O conteúdo programático apresenta temas diverso tais como: sistema de alimentação; sistema de debulha; sistema de separação e limpeza; sistema de transporte, armazenamento e descarga; possíveis falhas de regulagem e suas soluções; normas de segurança na operação de tratores agrícolas; simbologia universal para máquinas agrícolas; eixos dianteiro e traseiro entre outros. *Texto – Assessoria de Comunicação da Fundetec (Luiz Henrique Sanchez)  

Fundetec inaugura laboratórios de Microbiologia e de Inovação

Laboratório de Inovação é inaugurado na Fundetec.
 Os espaços oferecem a estrutura necessária para estudantes e profissionais Como parte da programação da Semana da Pátria 2014, a Fundetec inaugurou dois novos laboratórios, o de Microbiologia e o de Inovação. Dois espaços que contribuirão para o desenvolvimento científico e tecnológico em Cascavel. “Esses laboratórios vão auxiliar nas pesquisas, tanto de universidades, quanto de empresas da nossa cidade e também de todo o Paraná. Vamos poder garantir um controle de qualidade, por exemplo, nas nossas secretarias de Educação, Esporte e Lazer, Meio Ambiente, todas aquelas que manipulam alimentos e água, garantindo assim a análise do controle de qualidade, com mais rapidez, para casos emergenciais”, frisou o presidente da Fundetec, João Cunha Junior. O Laboratório de Microbiologia da Fundetec conta com 30 equipamentos, balanças, microscópios, contador de colônias digital, estufas, capelas de fluxo laminar, e autoclaves. As atividades se iniciam na próxima semana com análises de controle da qualidade de água, alimentos e bebidas. “A partir de agora, a instituição atenderá de forma mais abrangente não apenas as agroindústrias da região, mas também professores, estudantes, pesquisadores e profissionais de outras instituições de ensino e pesquisa que tragam pesquisas para dentro de nossos laboratórios”, destacou o engenheiro químico da Fundetec, responsável pelo laboratório, Frederico Lovato. O Laboratório de Inovação possui uma área de 269,50 metros quadrados, divididos em seis espaços, sala de reuniões, laboratórios de software, hardware, sala de criatividade e centro de processamento de dados. Além disso, o Laboratório de Inovação conta com quatro servidores físicos e um sistema de armazenamento centralizado, que em conjunto compõem uma infraestrutura para cloud computing – computação em nuvem. Com capacidade de armazenamento de aproximadamente 30 terabytes de dados, esse conjunto possibilitará que as empresas aloquem capacidade de processamento e armazenagem dos servidores de forma personalizada para cada projeto. “O espaço conta com equipamentos que solucionam necessidades de empresas de toda a Região Oeste e, também, para atuar como ligação entre universitários e empresas do ramo. Possibilitando que acadêmicos participem do desenvolvimento de produtos, com empresas sólidas no mercado, atendendo duas demandas: formar novos profissionais preparados para o mercado de trabalho, bem como produzir novas soluções para o setor de TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação)”, ressaltou o coordenador Técnico do Laboratório de Inovação, Luis Fábio Queiroz de Oliveira.  
« 1 2 3 »
GALERIAS DE FOTOS
GALERIA DE VÍDEOS
DESTAQUES
  • Missão Técnica e Empresarial
  • Cursos em Andamento
LABORATÓRIOS
EMPRESAS INCUBADAS
  • Alimentos

    Alimentos
      A linha de atuação do Laboratório de Físico-química abrange os serviços pertinentes à atividade de produção em todas as suas fases e respectivos controles, desde a matéria prima até o produto acabado. Alimentos processados e minimamente processados, carnes e derivados, produtos de panificação, condimentos, especiarias e temperos, farinhas, cereais, hortaliças, congelados, aves e derivados, óleos e azeites, leite e derivados, cereais e amiláceos e derivados, carnes e derivados, frutas frescas e secas, grãos e derivados, massas alimentícias, entre outros, são produtos frequentemente analisados no Laboratório de Físico-química da Fundetec.
  • Cromotografia e Absorção Atômica

    Cromotografia e Absorção Atômica
      O Laboratório de Físico-química da Fundetec conta com equipamentos de qualidade para realização de análises cromatográficas e de absorção atômica, com ênfase, respectivamente, na determinação de BTEX (Benzeno, Tolueno, Etilbenzeno e Xilenos) em água e efluente e metais em água, efluente e alimentos.  
  • Água e Efluente

    Água e Efluente
    A qualidade da água e de efluentes pode ser representada por meio de diversos parâmetros, que traduzem as principais características físico-químicas. As avaliações de qualidade da água, de potabilidade e de padrões de lançamento de efluentes são fundamentais para os empreendimentos em seus processos de licenciamento ambiental e gestão ambiental, garantindo um meio ambiente equilibrado e sustentável para toda a sociedade. Por isso, nosso laboratório conta com técnicos treinados para realização desse controle de qualidade.
  • Leite das Crianças

    Leite das Crianças
      O Laboratório de Físico-química da Fundetec realiza semanalmente, em parceria com laticínios cadastrados da região, o controle de qualidade do Programa Leite das Crianças.
  • Bebidas

    Bebidas
      O setor de bebidas Paranaense vem crescendo anualmente com a produção de mais de 100 mil litros de cachaça e superior a 800 mil litros de vinhos e derivados de uva. Logo, faz-se necessário conhecer a composição físico-química das bebidas para verificar sua conformidade com os padrões de identidade e qualidade do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Para isso, o Laboratório de Físico-química agora conta com uma nova estrutura: o Laboratório de Bebidas que contribuirá para a rastreabilidade dos produtos, prestação de serviços analíticos e desenvolvimento de pesquisas e tecnologias que venham a contribuir para os ajustes no processo de produção e produto final o que facilitará o acesso dos produtores no mercado interno e externo.
  • Apivel - Associação dos Apicultores de Cascavel

    Apivel - Associação dos Apicultores de Cascavel
    Os produtores integrantes da Apivel (Associação dos Apicultores de Cascavel) produzem mel in natura, geléia real, própolis, pólen, mel composto, cera bruta e alveolada. A associação é uma entidade sem fins lucrativos, constituída em julho 2006, e objetiva promover e incentivar o desenvolvimento da Apicultura na região, reunindo produtores e pessoas que atuam no segmento. Em agosto de 2009 a Apivel incubou-se na Fundetec, com o intuito de instalar uma unidade de extração adequada às normas e padrões de qualidade exigidos para a atividade.
  • Inove - Tecnologia e Sistemas

    Inove -  Tecnologia e Sistemas
    A Inove Tecnologia e Sistemas desenvolve produtos nas áreas de engenharia eletrônica, controle e automação. Oferece inovação tecnológica associada à soluções que atendem às necessidades dos clientes, respeitando suas aspirações e expectativas. Em agosto de 2009 a empresa incubou o projeto de desenvolvimento de um sistema embarcado de pesagem para transporte de cargas. O projeto desenvolvido conta com apoio financeiro do Pappe Subvenção (Programa de Apoio à Pesquisa em Empresas) da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), uma empresa pública vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia.
  • Siscooplaf

    Siscooplaf
    A cooperativa Siscooplaf (Cooperativa Central de Leite da Agricultura Familiar com Interação Solidária do Oeste do Paraná). foi fundada em julho de 2007, com o intuito de promover a interação entre as cooperativas de leite da agricultura familiar com interação solidária, todas situadas na região oeste do estado do Paraná. Em novembro de 2009 a cooperativa incubou-se a Fundetec (Fundação para o Desenvolvimento Cientifíco e Tecnologíco), com o intuito de participar de um projeto para o desenvolvimento de um sistema único de gestão da central, permitindo o acompanhamento e o planejamento das cooperativas. Além disso, há um projeto de construção de uma plataforma de recebimento e processamento de leite no município de Cascavel.
  • Natubras

    Natubras
    Desenvolvimento e produção de energético dietético. O produto inovador não contém açúcar em sua formulação. O grande potencial energético deriva do guaraná, catuaba e marapuama. O produto destina-se aos consumidores de todas as faixas etárias, sendo ideal para àqueles, cujo organismo, apresenta intolerância ao açúcar. Além do energético dietético, o mix de produto da empresa é formado por energético tradicional encapsulado, guaraná em pó, emagrecedores, hepatoprotetores, entre outros.
  • C'Victa

    C'Victa
    Em 2005 um grupo de criadores de ovinos e caprinos, na busca por fazer da atividade um empreendimento auto-sustentável para as propriedades rurais, formaram uma associação, a Acocop (Associação dos Criadores de Ovinos e Caprinos do Oeste do Paraná), que posteriormente motiva a criação de uma cooperativa, a qual recebe a marca C'Victa Alimentos. Em agosto de 2008 a cooperativa obteve aliados como Sebrae e Fundetec em seu projeto, que passaram a auxiliar na construção do planejamento estratégico e ações mercadológicas, com vista ao mercado nacional e internacional. O apoio gerado pela incubação tem contribuído para o crescimento e desenvolvimento da cooperativa, com incremento de renda e empregos.
  • Global Bio Tech

    Global Bio Tech
    A Global Bio Tech é uma empresa líder em desenvolvimento de produtos na área de biotecnologia ambiental. Oferecendo as mais modernas tecnologias, trazidas da Escandinávia e dos Estados Unidos, a Bio Tech oferece serviços de limpeza de sistemas de ar condicionado, capelas industriais, dutos exaustores e coifas de gordura, além do monitoramento da qualidade do ar de interiores. Com o uso da engenharia microbiológica, a Global Bio Tech realiza o tratamento de efluentes industriais, municipais e comerciais. Em parceria com a empresa americana Global Bio Tech EUA, oferece também compostos de micro-organismos, para a biodegradação de matérias orgânicas poluentes e a eliminação de odores indesejáveis.
  • Phitossani

    Phitossani
    A Phitossani Alimentos iniciou suas atividades no ano de 1998, com processamento de ervas aromáticas consumida em larga escala principalmente na região Oeste do Paraná. No ano de 2002 ampliou suas atividades e passou a oferecer um portfólio de cápsulas naturais tais como: colágeno, gelatina, guaraná e outras. Em agosto de 2005 a empresa decide inovar a sua linha de produtos e então procura parcerias com Centros de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico e Universidades para realizar o seu plano de inovação e lançamento de novos produtos.
  • Divera Agrosilicones

    Divera Agrosilicones
    Desenvolvimento de fertilizantes foliares. Fornecimento de soluções inteligentes que suprem a necessidade de mercado para produtos inovadores na eficiência de absorção de micronutrientes e agentes melhoradores da qualidade de água. Possibilitando a economia do recurso natural mais precioso para a humanidade, a água.
  • IBS - Instituto Biosistêmico

    IBS - Instituto Biosistêmico
    O IBS é uma entidade do terceiro setor, fundada em 2006, com o objetivo de promover o desenvolvimento sustentável no âmbito social e ambiental. Busca promover o pensamento sistêmico e utiliza ferramental tecnológico para organização e gestão dos fluxos de ação. No seu escopo de atendimento estão as organizações de produtores, comunidades rurais, associações, cooperativas, empresas e entidades governamentais que desenvolvem projetos de responsabilidade social e ambiental e que, de forma direta ou indireta, fomentam o desenvolvimento. Em fevereiro de 2011 o IBS incubou-se, na modalidade à distância, com o intuito de consolidar uma base estratégica de atendimento para toda Região Oeste do Paraná.